sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O Rei Leão:

A letra fala claramente sobre o processo da auto-estima, sobre quem
somos.... feito à imagem e à semelhança do Divino.
Quem tem olhos, veja! Quem tem ouvidos, ouça!
Não é só lindinho... tem aí uma forma de educar, de fortalecer o ego infantil e o nosso tbm....
Os contos de fadas servem para isso também - educar, formar, muito mais do que para entreter.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

segunda-feira, 23 de abril de 2012

RESPEITO - MUTUO.

RESPEITO Isto está intimamente ligado à aceitação incondicional. Se os pais podem aceitar quem e o que a criança é, então baseado nesta aceitação pode ser construído um respeito mutuo por cada um. Este respeito mutuo é a fundação/base necessária em que a relação pais/criança será construída. Muitos pais do Estilo Velho vêem crianças como inexperientes e razoavelmente estúpidos até que possam ser ensinadas por adultos experientes e mais sábios. Os Novos Pais estão conscientes que a sua criança é um ser evoluído num corpo pequeno, e há uma troca mutua de ideais e experiências nesta relação. Os pais ensinam à criança/alma as técnicas de sobrevivência que precisa para a vida no planeta neste momento. A Criança ensina aos pais novas perspectivas sobre a vida vindo da sua ligação mais próxima com o mundo espiritual. Este respeito mutuo significa que cada um de vocês vai permitir o outro ser o que é, sem necessidade de critica ou hostilidade se houver diferenças. De fato, os Novos pais vão ver estas diferenças como algo para ser celebrado à medida que começamos a perceber a imensa diversidade e possibilidade inerente na vida humana que existe no planeta hoje.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

NEGOCIAÇÃO:

Negociação: faz parte do processo de Comunicação. Se tu queres que a tua criança siga certo caminho ou faça certas coisas, então vais ter de lhes explicar porque é que precisam que eles se comportem assim. Os Índigos e os Cristais não estão interessados em ordens autoritárias, mas eles ouvem se falares calmamente e negociares o que tu queres. Se o que tu queres não os atrai particularmente, é possível negociar uma recompensa para eles fazerem o que tu pedes. Sendo assim existe uma situação de “ganha/ganha”, aonde os dois participantes ganham alguma coisa que querem. A técnica aqui não é manipulação, embora pais de Índigos espertos vão ter de estar alerta para que a sua criança não se torne manipulativa. Em vez disso, é chegar a um lugar de conforto mutuo, onde os dois participantes estão de acordo e contentes com o que tem de ser feito. Por exemplo, se arrumar brinquedos é um problema, negocia com a criança que se todos os brinquedos forem arrumados todas as noites por uma semana, então no fim-de-semana, um divertimento pode ser oferecido. Se não, não há este divertimento. A maior parte das crianças aceitará uma proposta como esta, em vez de ter a mãe continuamente a gritar porque é que os brinquedos não estão arrumados (bem, porque as crianças Índigo e Cristais teem coisas mais importantes e imaginativas para fazer do que arrumar brinquedos). POR: Celia Fenn!!!

A AVENTURA DO ÍNDIGO CRISTAL

A AVENTURA DO ÍNDIGO CRISTAL. Para estes seres de Consciência Mais Elevada, encarnar no planeta Terra neste momento é uma aventura. É um "projeto de grupo", no qual milhares destas almas estão chegando como professores e curadores para a raça humana. Elas estão aqui para nos despertar e elas fazem o que elas precisam para nos chocar na consciência consciente. Mas elas também estão aqui para se divertirem. Geralmente elas não vêem a sua missão de um modo cansativo e "responsável", e por esta razão, elas estão muito freqüentemente despreparadas e passam por problemas com os sistemas e crenças da Terra. É o nosso papel auxiliá-las a compreender a natureza da vida na Terra e ajudá-las a criar o prazer e a alegria que elas buscam. Nós precisamos afirmar a elas que as estamos ouvindo e desejando ajudá-las com a sua "missão" da evolução consciente. Criando a "Nova Terra" O propósito da evolução consciente para as espécies humanas como um todo, é criar a "Nova Terra". Com a assistência das Crianças Índigo e Cristal, nós como espécie, redescobriremos a nossa Unidade, a nossa humanidade comum. E usaremos este conhecimento para elevar a nossa consciência e para começar a criar a "Nova Terra". Esta será um lugar onde cada ser vivo poderá prosperar e ser respeitado pelo que é. Onde os humanos aprenderão a respeitar as similaridades e as diferenças entre eles, e a viver com tolerância amorosa ante estas diferenças. De fato, celebrar a diversidade inacreditável que caracteriza a nossa "Unidade", tornará a vida uma "aventura" na consciência. ...OBS.VALE DIZER DA IMPORTÂNCIA DE NOS ATUALIZAR E AJUDAR...

Filme raro exibe Shantala e a massagem para bebês - Pró-Matrix mpeg2video

A técnica é sensacional! Também indico o livro Nascer Sorrindo, também do Frederick Leboyer, pois o mesmo faz uma referência no livro Shantala! Os dois livros são maravilhosos!

quarta-feira, 21 de março de 2012

O que são Crianças ìndigo

ESSÊNCIAS DE BACH QUE PODEM AJUDAR:

  1. Chicory: para as crianças muito apegadas, que "grudam" na mãe e não largam o colo; que ficam doentes pelo medo do abandono; que adoecem quando os pais viajam ou quando não querem que a mãe vá trabalhar.
    Pode ajudar na hora do desmame, na hora de largar a chupeta ou a mamadeira, ideal para a criança não se sentir deixada de lado, quando nasce um irmãozinho.

    Mimulus: indicado às envergonhadas e tímidas, que têm medo de enfrentar o mundo, de ficar sozinhas, do escuro, de bichos, de vivenciar situações novas como ir à escola, andar de avião ou entrar na água do mar.

    Rock Rose: ajuda as que entram facilmente em pânico, quando se machucam, por exemplo, ou quando se vêem perdidas da mãe. É útil também para aquelas que acordam apavoradas no meio da noite, depois de um pesadelo.

    Centaury: crianças submissas, que se deixam dominar pelos coleguinhas, não sabem dizer não, têm dificuldade de se defender e fazem sempre o que os outros querem, vão se dar muito bem com esta essência.

    Clematis: ideal para as que vivem no mundo da lua, este floral auxilia as crianças mais desligadas, sonolentas ou com dificuldade de se concentrar nos estudos.

    Larch: resgata a confiança na própria capacidade. Indicado para as que acham que os outros são sempre melhores, temem o fracasso e por essa razão, nem se expõem. Vivem repetindo: "Eu não consigo! Eu não sei!".

    Walnut: esta essência vai auxiliar as crianças a se adaptarem aos períodos de mudanças (dentição, a ida para a escola, a chegada de um novo irmão, a puberdade etc.). Ajuda também a proteger a sua individualidade, impedindo que ela sofra influências externas que a tirem do seu caminho.

    Impatiens: os que mais precisam deste floral são os bebês agitados, irritáveis, que têm sono leve e se debatem muito durante a noite, além das crianças irriquietas, impacientes, hiperativas, que não sabem esperar, querem tudo na hora.
    Ou as barulhentas, as que falam depressa demaiss e de forma agitada, podendo até gaguejar.

    Star of Bethlehem: extremamente importante, quando usada logo após o parto, pois o bebê passa por momentos intensamente traumáticos ao nascer. E durante toda a infância, ele vai ser a "Estrela Guia" da criança, limpando os traumas do seu caminho.

    Rescue Remedy: é a essência completa para ajudar a criança a ter uma reação equilibrada, em situações emergenciais, que causam sofrimento e a tiram do seu eixo, como um acidente, uma dor intensa, um choque emocional, uma crise de alergia, uma queimadura ou um estresse qualquer.


    *texto de Mara Paroni (pediatra)
    Fonte: Revista Brasileira de Terapia Floral - Ano VI - nº 30 


terça-feira, 20 de março de 2012

TERAPIA FLORAL E AS CRIANÇAS:

Reconhecida pela Organização Mundial de Saúde, a terapia floral é uma terapia que não apresenta nenhuma contra-indicação e pode ser usada em qualquer fase de nossa vida. O uso de florais equilibra nosso ser, nos mostra o caminho de nosso equilíbrio e trata a doença de forma global; cura o físico, o espírito, o emocional, o intelectual... Afinal, todos estão interligados.

Tal qual com os adultos, as crianças também têm seu comportamento fundamentado em necessidades e hábitos e muitas vezes, começam a viver longe de sua própria natureza, criando assim padrões viciados e atitudes negativas que as levam a somatizar doenças no seu corpo físico.
Crianças respondem muito bem ao tratamento floral, é incrível observar a evolução de uma criança que toma florais. Elas voltam a estampar em seus rostinhos a alegria e o brilho em seu olhar !!!
Dra. Kelly Almeida Artuzo.

AS CRIANÇAS PODEM E MUITO SE BENEFICIAREM COM FLORAIS:

Crianças manipuladoras: São aquelas capazes de qualquer coisa para conseguir o que querem dos pais, de professores e amigos. Podem até fazer uma doença repentina só para manipular o adulto. Vemos essas crianças reagirem assim desde bebês, com cólicas intermináveis e não justificadas, choros doídos sem nenhuma razão física e, mais tarde, podem ter febres altas repentinas, pois é assim que conseguem seu objetivo.

Crianças Invasivas: Estas crianças são às vezes confundidas com crianças inquietas e impacientes, mas na verdade o que elas não tem é limite de espaço. Entram no quarto dos irmãos sem serem convidadas e mexem em tudo, brincam com coisas dos adultos sem pedir permissão, falam sem parar e sem esperar a sua vez.
Crianças tristes, apáticas, servis demais ou negativas: Crianças tristes que não se envolvem com os demais, estão sempre isoladas do resto do grupo. São aquelas que não são capazes de dizer não ao coleguinha, se conformam com tudo, tudo está bom para elas.
Crianças que parecem não viver neste mundo, desatentas e desanimadas: São crianças desatentas em sala de aula, podem apresentar problemas de aprendizado, de fixação. São preguiçosas, desanimadas. Mesmo que aprendam várias vezes uma coisa, voltam a cometer erros. Vivem no mundo da lua.
Crianças excessivamente responsáveis: São aquelas crianças que se comportam como um adulto, parecem crescidas demais para sua idade. Com freqüência se deprimem, por não se acharem capazes de continuar sua tarefa. Não brincam, perdem a espontaneidade de ser criança.
Crianças que se recusam a crescer: Aquelas que se revoltam por terem que mudar de fase na vida. Aparece na puberdade, na fase crítica da escolha de ser criança ou adolescente. Se tornam revoltadas.
Crianças inseguras, medrosas, preocupadas, influenciáveis: O medo e a insegurança torna crianças desse tipo facilmente influenciáveis pelos demais, podem vir a ter atitudes só para agradar o grupo, pois não tem confiança em si próprias. Podem ser crianças que tem medo do escuro, que apresentam sintomas de síndrome do pânico, medo de ficar sozinha em casa, de sair na rua.
Crianças inquietas: Aquelas crianças que não param nem sequer um segundo, nunca estão satisfeitas com nada, não conseguem se concentrar em nada. Sentem um grande conflito interno e se irritam com tudo que fazem.OS FLORAIS PODEM AJUDAR E BENEFICAR MUITO!!!
Dra. Kelly Almeida Artuzo.